Tratamento Cirúrgico do Câncer de Laringe e Hipolaringe.

Câncer de Laringe - tratamento

A cirurgia é comumente utilizada para tratar pacientes com câncer de laringe e hipolaringe. O tipo de cirurgia para remoção do câncer de laringe e hipolaringe depende do estadiamento e da localização da doença.

Laringectomia

A laringectomia é a remoção de parte ou totalidade da laringe (caixa de voz).

  1. Laringectomia Parcial: Os tumores menores da laringe, muitas vezes podem ser tratados com a remoção de apenas uma parte da caixa de voz. Existe diversos tipos de laringectomia parcial, mas, todos tem o mesmo objetivo, a remoção de todo o tumor, de modo a deixar o máximo possível de laringe sadia. Este procedimento pode ser usado para tratar alguns tumores supraglóticos, e permite que o paciente mantenha a fala.
  2. Laringectomia Total: Neste procedimento, a laringe inteira é removida. A traqueia é levada para cima, com um orifício para respirar, conhecido como traqueostomia. Uma vez que a laringe inteira é removida, a fala normal não é mais possível, mas, as pessoas podem outras formas de se comunicar. A conexão entre a garganta e o esôfago geralmente não é afetada, e o paciente pode ingerir alimentos e líquidos normalmente, após a cicatrização.

 

Possíveis Riscos e Efeitos Colaterais.

Todas as cirurgias apresentam alguns riscos, incluindo formação de coágulos sanguíneos, infecções, complicações de anestesia e pneumonia. Estes riscos são geralmente baixos, mas, podem ser maiores em cirurgias complexas.

A laringectomia e a faringectomia tipicamente conduzem à perda da fala normal, embora cirurgias menos extensas também podem, em alguns casos, afetar a fala.

Alguns pacientes podem precisar de uma traqueostomia após a cirurgia.

As cirurgias que envolvem a garganta ou caixa de voz podem levar a uma redução gradual (estenose) da garganta ou laringe, que em alguns casos pode afetar a respiração. Se isso acontecer, a traqueostomia pode ser necessária.

A laringectomia e a faringectomia também podem levar ao desenvolvimento de uma fístula (abertura anormal entre duas áreas que normalmente não se comunicam). Isso pode exigir uma cirurgia corretiva.

As cirurgias de garganta ou laringe também podem, por vezes, afetar a capacidade de deglutição. Isto pode implicar, em alguns casos, na colocação de uma sonda de alimentação permanente.

Raramente estas cirurgias causam problemas nas glândulas tireoide ou paratireoide. Danos a glândula tireoide podem levar ao hipotireoidismo. Danos à paratireoide podem levar a problemas relacionados com o cálcio, levando a espasmos musculares e batimento cardíaco irregular. Entretanto, todos esses problemas podem ser tratados com medicamentos.

Bibliografia: American Cancer Society

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *